Entrar
Entrar

Como tornar os problemas em combustível para o crescimento?

Desenvolver novos produtos/serviços, estratégias comerciais, um financeiro assertivo, uma logística pontual, enfim, na maioria dos casos reflete positivamente em um crescimento para o negócio.

Porém aí que mora o perigo, "nem tudo são flores", vejamos: ao se gerar mais receita e assertividade nas estratégias, isto não garante a sustentabilidade da organização, mesmo porque a quantidade de problemas do negócio cresce exponencialmente, logo, o foco da organização estará na resolução dos problemas e não em se planejar para expandir. Ou seja, quando se deparar, sua meta será “resolver problemas”.





Mas para "cortar o mal pela raiz", se há um problema significa que seu processo e procedimento estão errados. Parece mais complicado, mas é exatamente desta forma, partindo do pressuposto que os colaboradores são pró-empresa, o erro acontece por falta de conhecimento, habilidade e treinamento e seu POP (Procedimentos Operacionais Padrão) necessita de ajustes imediatos.

Quando um problema for detectado, veja com "bons olhos", enxergando pelo ponto de vista da construção de know-how, é ótimo, pois a partir deste problema, procedimentos, processos e treinamentos serão desenvolvidos com base nestas informações e as memórias e inteligência organizacional será construída.

Portanto, este é o ponto-chave para tornar os problemas da organização em combustível para alçar voos, definitivamente sua empresa precisa montar o "quebra-cabeça” para transformar os problemas em soluções. E como montar este "quebra-cabeça"? Procedimentos operacionais padronizadosvocabulários organizacionalcultura organizacionalmelhorias continuastreinamentos e capacitação.

Sim, sua organização precisa registrar e transmitir de forma uniforme todo conhecimento adquirido.

Como podemos de ajudar?

Primeiramente, escolha uma plataforma para construção e gestão da memória e inteligência organizacional, vale ressaltar que o sistema deve auxiliá-lo a criar conhecimento e dissemina-lo de forma uniforme e pessoal. Em seguida, um bom caminho é começar a implantação em apenas um departamento, logo, todos os desafios e barreiras serão quebradas e a implementação para os demais setores será muito mais fácil, inclusive com novos apoiadores da gestão transparente e sustentável.